A era do homo zappiens

Tudo ao mesmo tempo agora. O que quer e o que pensa a geração “Homo zappiens”, jovens que nasceram com computador em casa, acesso à internet e a toda sorte de dispositivos que podem ser controlados com toques dos dedos.

 

À primeira vista, eles são muito parecidos com o “Homo sapiens”, a espécie que domina o planeta há 150 mil anos. As necessidades básicas, pelo menos, são as mesmas: comem, dormem, usam roupas – tudo como seus antepassados. Mas há um aspecto que os torna quase uma nova espécie: a comunicação entre si e com o mundo.-Entre 13 a 15 anos os adolescentes dependem dos pais para comprar um tênis, ir a uma festa, mas desenvolvem hábitos diferentes, e que serão percebidos plenamente, em poucos anos, quantos estes serão os responsáveis pelo o consumo.

 

A comunicação é abundante, no Brasil, 25,5 milhões de pessoas se conectaram à internet, de casa, em março 12% mais do que uma ano atrás. Ao todo, o instituto Ibope Nielsen Online projeta a existência de 62,3 milhões de pessoas com acesso à internet no país, incluindo residências, escritórios e lan-house. Em março, cada usuário passou em média 26 horas e 15 minutos conectados à rede mundial. É mais do que um dia inteiro e supera a marca de qualquer outro país. O Reino Unido e a França, que vêm logo em seguida, registraram 25 e 24 horas, respectivamente.

 

Neste contexto acredito que não existe mais consumidor nacional, mas sim um consumidor global, conectado  ao mundo, com relacionamentos virtuais pelas comunidades de redes, muitas vezes estes relacionamentos superficiais, que com uma “tecla”apago quando quero.

 

Pessoas que vivem em um casulo, mas muito bem informadas. Como será o processo de compra destes adultos em poucos anos? Como as empresas estão preparando-se para atendê-lo? Devemos ter um olhar para este consumidor global, para que nossas empresas perpetuem no mercado.

 

Fonte: Valor


Compartilhe:

Vera Müller

Mestre em Gestão Empresarial com ênfase em Marketing pela UFRGS, denomina-se uma apaixonada pelo marketing e estratégias inovadoras. Cursou especialização na HEC Paris, MBA na ESPM em Porto Alegre, graduação em Administração de Empresa e Contabilidade na FACCAT é admiradora de marcas, estratégias e ideias inovadoras. Recentemente encontrou no esporte uma nova paixão, hoje é praticante de corridas e está sempre em busca de novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *