25
maio

Criar ou atender necessidades!

Em um cenário de alta competitividade global, questiono se o conceito de marketing é suficiente para suprir o atual mercado: Atender as necessidades e desejos dos clientes em uma relação de troca.

Acredito que estamos em uma era na qual devemos   criar necessidades e desejos, não apenas atendê-las, o que passa por um novo modelo mental desafiador, pensar de um modo diferente, que ninguém ousou em oferecer ao mercado.

Para que este movimento estratégico seja factível, não podemos trilhar pelos mesmos caminhos, mas acreditar no novo, pensar fora dos parâmetros convencionais, um risco que muitos de nós tememos por entrar em universo desconhecido.

Porém está pode ser uma oportunidade a qual podemos capitalizar recursos e render resultados além dos convencionais.É preciso coragem. A coragem que tivemos ao abrir o negócio, de um sonhador que acreditava que algo era possível.

Na rotina do dia a dia, não paramos para pensar o quanto o nosso negócio é inovador, ou o quanto ele navega em águas tranqüilas e nos acomodamos com o que recebemos em troca do que oferecemos ao mercado.

Somente os empreendedores com espíritos vanguardistas  oferecem algo diferente no mercado e têm recompensados com lucros além dos convencionais.

A concorrência diagonal pode ser uma reflexão para esta estratégia, ao invés de ter uma concorrência vertical, ou seja, competir pelos mesmos consumidores por uma fatia de marcado canabilizada por uma oferta, em que a disputa é o preço e a presença no ponto de venda.

Quando a empresa escolhe a concorrência diagonal, vai para um caminho inverso dos seus concorrentes e  oferece algo novo e surpreendente ao seu público- alvo.

Não há espaço para velhos conceitos, devemos nos abrir para o novo, pois o consumidor está sedento por novidades, em uma era em que o ambiente real e virtual, quebram suas fronteiras, novos comportamento vigoram no mercado.

Há um gap entre o consumidor e as empresas ,por uma lado, temos um novo perfil do consumidor , mais informado , experimentando novos sentimentos como a liberação da sua opção sexual, as mulheres com novas posições e uma nova forma de comunicar-se através das mídias sociais relacionando –se com as suas redes de pessoas.

Por outro lado as empresas investimento  nas mesmas estratégias tanto de comunicação , produto e distribuição. Acomodadas nas velhas receitas de sucesso.

Está na hora de investirmos no diferente, criarmos ambientes inovadores dentro de nossas empresas, e respeitar esta tendência de  mercado:  Experimentar algo inusitado!

Dentro deste contexto , podemos começar a pensar :O que estou oferecendo para o mercado ?  O quanto a minha empresa é inovadora?

O desafio do novo é gratificante para todos os públicos –alvos, desde os funcionários que trabalham para uma causa ao consumidor que está recebendo e disposto a pagar por algo surpreendente.

Surpreenda a você mesmo! Não tenha medo de encarar novos desafios!

 Coluna publicada originalmente no jornal exclusivo pela autora.

por: Marketing Viewer

Comente






Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

51 9246.0751 | vm@veramuller.com.br
© MARKETING VIEWER 2017