O mercado dos sonhos

parada_gay

 

Caem os tabus e crescem os investimentos: um novo mercado a ser explorado é o dos homossexuais, segmento com alto senso de estética e bom gosto e que tem geralmente renda média mais alta para gastar consigo mesmo.

 

Até a década de 80, os gays eram um segmento da população ao qual o marketing não se dedicava, seja por pudor ou por pouca visão estratégica. Era um potencial mercado praticamente excluído.
As empresas que saíram na frente sem temores e preconceito e encararam esse setor com seriedade, como Levis, Citroën, Coca-Cola, American Express e GM, por exemplo, constataram o real crescimento dos lucros em seus balanços.

 

O número de títulos de revistas, canais de televisão e eventos são prova do crescimento deste mercado, que ainda tem muito espaço para ser explorado.

 

O mercado gay brasileiro cresce cerca de 20% ao ano, segundo a Associação de Empresários GLS do Brasil.

 

A imagem é da Parada em São Paulo: Evento supera a F-1 e rende R$ 200 milhões à cidade.


Compartilhe:

Vera Müller

Mestre em Gestão Empresarial com ênfase em Marketing pela UFRGS, denomina-se uma apaixonada pelo marketing e estratégias inovadoras. Cursou especialização na HEC Paris, MBA na ESPM em Porto Alegre, graduação em Administração de Empresa e Contabilidade na FACCAT é admiradora de marcas, estratégias e ideias inovadoras. Recentemente encontrou no esporte uma nova paixão, hoje é praticante de corridas e está sempre em busca de novos desafios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *