20
jan

O perfil do consumidor em tempos de transformações

Nos últimos anos diversas mudanças impactaram o processo de compra quanto ao mix de marketing (preço, produto, praça e promoção), tendo como epicentro a mulher no mercado de trabalho, o homem assumindo papéis no lar, a importância crescente das redes sociais, enfim um novo perfil do consumidor.

As empresas têm dificuldades para acompanhar o novo estilo de vida dos consumidores e antecipar os seus desejos e necessidades. Não basta apenas munir estas empresas de informação, é necessário criar conhecimento estratégico sobre o público-alvo e transformar isto em tática em uma velocidade ímpar, para oferecer o que o mercado ainda nem sequer pediu.

A web 2.0 transformou a relação entre os consumidores e empresas: sua dimensão e a velocidade de disseminação de idéias são imensuráveis e sem fronteiras – um mundo de produtos e serviços com entrada livre, bastando apenas o acesso a um computador e internet. Na web, os consumidores têm o poder e a força de falar bem ou não de um produto e/ou serviço nas redes sociais e blogs, sendo muitas vezes os maiores responsáveis pelo sucesso ou insucesso de uma marca.

O volume de informações disponível é ilimitado, de diversas origens, com praticidade e sem filtro, pois a internet é uma democratização de conteúdos e autores sem custo. No mundo da moda, por exemplo, enquanto ocorre um desfile em Paris, o internauta já sabe quais são as tendências da estação atual e da próxima, não precisando esperar pelas revistas nas bancas, com filtro do editor de moda.

A forma do consumidor adquirir produtos e serviços também mudou. Não estamos falando somente em “comprar”, mas sim em “adquirir”, pois em alguns casos como músicas, informações, filmes e livros muitas vezes não é mais necessário comprar, basta “baixar” de determinados sites em que o conteúdo é oferecido gratuitamente. São transformações irreversíveis no processo de compra/aquisição.

Então a vida ficou mais “barata”?  Não necessariamente. Para acessar a internet o usuário ainda “precisa” de algumas tecnologias, seja telefone fixo, banda larga, telefone celular com conexão e aplicativos, computador ou acesso a uma lan house.

Por não oferecer distâncias ou fronteiras, a web não limita os locais de compra. Sob a lente do consumidor, hoje ele pode comprar com facilidade por preços competitivos de qualquer lugar do mundo sem sair de casa e receber o produto em sua porta. Sob a ótica da empresa, surge a dúvida: como vou mapear meus concorrentes? Em um varejo físico, situado em determinado ponto, mapeava-se os concorrentes por acessibilidade do consumidor, por um raio de distância, e hoje devemos lembrar que a web derrubou esse conceito.

Como podemos inserir este cenário nas empresas e em nossa profissão?

ny

 

por: Marketing Viewer
Tags:
Categoria: Consumidor

Comente






Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

51 9246.0751 | vm@veramuller.com.br
© MARKETING VIEWER 2017